Estudo revela que 46% dos corredores amadores sofrem lesão

Quase metade dos corredores amadores que praticam o exercício de forma regular sofrem lesões. É o que mostra um estudo desenvolvido pelo Departamento de Alimentos, Nutrição e Ciências do Esporte da Universidade de Gotemburgo, na Suécia, em 2021. Cerca de 46% dos participantes da pesquisa relataram ter passado por algum episódio de lesão no decorrer de um ano. Os locais com mais incidência de lesão foram joelho, com 27%, seguido por tendão de Aquiles e panturrilha, ambos com 25% dos casos.

Cerca de 200 corredores amadores com idade entre 18 e 55 anos participaram da pesquisa. Os requisitos para a participação no estudo eram ter em média 15 km de corrida por semana durante um ano, sem histórico de lesões nos últimos seis meses.

A fisioterapeuta Nayra Rabelo afirma que é muito comum corredores apresentarem quadros de lesão devido ao fato de a corrida ser um esporte de alto impacto. A médica lembra que muitos atletas são submetidos às técnicas de crioterapia para auxiliar na recuperação muscular, alívio da dor e melhora da sensação de fadiga.

“A crioterapia consiste em promover a redução da temperatura dos tecidos biológicos e do fluxo sanguíneo das áreas de aplicação. A imersão de parte, ou do corpo inteiro, em água fria ou gelada é uma forma conhecida deste tratamento”, explica a especialista. 

Rabelo destaca que a imersão em água fria promove melhora da dor muscular de início tardio, de 24 até 96 horas após a corrida, comparado com intervenções passivas como alongamento e massagem, descanso ativo, imersão em água quente ou contraste.

Efeitos variam de acordo com técnica empregada

A fisioterapeuta ressalta que os efeitos não são os mesmos para todas as técnicas de crioterapia, com resultados diferentes de acordo com o nível de imersão do corpo, e com a temperatura utilizada no tratamento. “Observamos melhores efeitos da imersão em água fria após atividades prolongadas, em comparação com atividades que provocam fadiga em uma única articulação”.

Rabelo defende que a aplicação da crioterapia logo após o exercício é melhor que aplicação mais tardia e que os efeitos costumam variar, sendo que tempos mais prolongados de tratamento parecem ter efeitos até negativos. “A água mais gelada (5 graus) é mais efetiva para restauração da capacidade muscular do que água fria (14 graus)”.

Corrida foi o esporte mais praticado em 2023

Dados divulgados pelo aplicativo Strava, voltado para praticantes de exercícios físicos e esportes, mostraram que a corrida foi a atividade mais realizada no mundo em 2023. O resultado foi obtido com um estudo global com 6.900 atletas. Entre os atletas brasileiros, o ciclismo foi o esporte mais praticado, seguido pela caminhada e pela corrida. 

Author avatar
DINO
Usamos cookies para lhe proporcionar a melhor experiência.