Relatório aponta dados da confiança do empresário industrial

Segundo os dados apresentados pelo Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) de maio de 2024, a região Sul do Brasil sofreu um impacto devido às enchentes recentes, resultando em uma queda na confiança empresarial. O índice da região caiu 3,5 pontos, passando de 50,9 para 47,4, indicando uma transição da confiança para a falta de confiança. Este declínio contrasta com o aumento da confiança observado em outras regiões do país.

Conforme informado na publicação, enquanto a região Sul enfrentava desafios, outras regiões do Brasil mostraram avanços na confiança industrial. O Norte do país registrou o maior aumento, com um crescimento de 3,9 pontos, alcançando 56,5. No Nordeste, a confiança subiu 1,2 ponto, chegando a 56,1. No Centro-Oeste, o crescimento foi mais modesto, com um aumento de 0,6 ponto, resultando em 54,3. Já no Sudeste, a confiança permaneceu quase estável, com um leve aumento de 0,2 ponto, atingindo 50,6.

O relatório aponta dados detalhados sobre a confiança nos diferentes setores da indústria. Em maio de 2024, a confiança cresceu em 14 de 29 setores, enquanto os 15 setores restantes registraram queda. Três setores, especificamente Perfumaria, limpeza e higiene pessoal, Serviços especializados para a construção e Máquinas e equipamentos, passaram da falta de confiança para a confiança. Por outro lado, os setores de Equipamentos de informática, eletrônicos e ópticos e Calçados e suas partes fizeram o movimento oposto.

Além disso, a confiança variou pouco entre os diferentes portes de empresas, mantendo-se relativamente estável entre abril e maio. Pequenas empresas apresentaram um índice de 49,9 pontos, muito próximo da linha divisória de 50 pontos, indicando uma avaliação neutra. Médias e grandes empresas mantiveram-se confiantes, com índices de 51,0 e 53,5 pontos, respectivamente.

José Antônio Valente, diretor da empresa locadora de equipamentos Trans Obra, afirmou que em termos setoriais, o fato de 14 de 29 setores terem registrado aumento na confiança é um sinal positivo de recuperação e resiliência. No entanto, os setores que ainda enfrentam falta de confiança precisam de atenção específica. “Estratégias personalizadas para cada setor, considerando suas particularidades e desafios, são necessárias para promover um ambiente de negócios mais estável e confiável. A digitalização e a adoção de novas tecnologias podem ser catalisadores importantes para esses setores”.

José Antônio continuou dizendo que um exemplo concreto de como setores específicos podem se beneficiar dessa abordagem é o segmento de locação de equipamentos em Ribeirão Preto, São Paulo. Com o aumento da confiança e investimentos em infraestrutura, este setor pode se expandir, atendendo às necessidades crescentes de construção e desenvolvimento industrial na região. Esse crescimento pode ser um indicador de como o investimento correto pode alavancar setores específicos, gerando empregos e impulsionando a economia local.

Segundo informações apresentadas no relatório, que pode ser analisado na íntegra através do link informado no início desta matéria, a coleta de dados para o ICEI foi realizada entre os dias 1 e 16 de maio de 2024, abrangendo 2.001 empresas de diferentes portes: 800 pequenas, 721 médias e 480 grandes empresas.

Author avatar
DINO
Usamos cookies para lhe proporcionar a melhor experiência.